Com R$ 15.000,00 e um violão Yamaha em prêmios, a 1ª edição do Prêmio Chico Mário de Violão estreia na posição de maior prêmio de violão popular do Brasil. Como o objetivo de incentivar os músicos que praticam o instrumento mais popular do País e celebrar a memória e obra do compositor e violonista mineiro Chico Mário, o prêmio é realizado pelo Instituto Cultural Chico Mário (ICCM) e tem como parceiros o Sesc/MG, Yamaha, Acervo Digital do Violão Brasileiro e Pessoa Agência de Relações Públicas.

As inscrições para o Prêmio são gratuitas e podem ser realizadas por brasileiros e estrangeiros a partir de 16 anos. A inscrição pode ser realizada através do site do ICCM, no link http://www.institutochicomario.org.br/1o-premio-chico-mario-de-violao-popular/, e o Regulamento pode ser consultado no mesmo endereço. Para participar, os músicos devem gravar a execução de duas canções, sendo uma de autoria de Chico Mário (que pode ser escolhida entre as 89 composições deixadas por ele) e uma de livre escolha.

A seleção se dará em duas etapas, com uma comissão julgadora composta por músicos e especialistas na obra de Chico Mário escolhendo até 12 candidatos que seguirão à etapa final do Prêmio, no dia 22 de agosto de 2018 (data em que, se estivesse vivo, Chico Mário faria 70 anos), no Sesc Palladium, em Belo Horizonte/MG. Ao final, 5 candidatos serão agraciados com os prêmios, que variam de R$ 10 mil + um violão Yamaha e troféu confeccionado pelo artista Maurizio Manzo para o 1º lugar a R$ 1 mil para o 5º colocado.

“O violão brasileiro é um dos mais importantes do mundo! Trazer a obra vasta e relevante para o violão de Chico Mário e buscar novos talentos no dia do aniversário de 70 anos de meu pai é uma emoção sem tamanho. Assim, seu nome marca o maior prêmio hoje de violão popular no Brasil! Viva Chico Mário!”, destaca Marcos Souza, filho de Chico, músico, produtor e idealizador do prêmio.

SOBRE CHICO MÁRIO

Nascido em 22 de agosto de 1948 em Belo Horizonte, Francisco Mário de Figueiredo Souza, o Chico Mário, foi o grande precursor da música independente no Brasil em uma época em que as gravadoras dominavam o mercado musical. Escreveu o primeiro livro sobre produção de discos independentes do País, “Como fazer um disco independente” (Editora Vozes, 1986), e também foi um dos precursores do crowndfunding no Brasil, lançando em 1980 o disco “Revolta dos Palhaços” com dinheiro de 200 pessoas que compraram o disco antes mesmo de sua produção.

Irmão mais novo do sociólogo Betinho e do cartunista Henfil, fez história na música brasileira. Ao todo são 89 composições, oito discos independentes e três livros publicados. Também elaborou um método de música em cores para crianças e publicou histórias infantis na revista Recreio. O primeiro disco, “Terra”, lançado em 1979, recebeu grandes elogios do poeta Carlos Drummond de Andrade. Em 1987 escreveu seus últimos trabalhos: “Dança do Mar”, “Suíte Brasil” e “Tempo”. As obras e vida de Chico se confundem com a própria história política, social e cultural do país.

Sua história, assim como a de seus irmãos Betinho e Henfil, é parcialmente contada no filme 3 Irmãos de Sangue. Em 2018, ano em que Chico Mário faria 70 anos de vida e em que se relembra 30 anos de sua morte, está em curso a produção de um documentário biográfico, co-produzido pelo Instituto Cultural Chico Mário e com direção de Silvio Tendler.

SOBRE O INSTITUTO CULTURAL CHICO MÁRIO

O ICCM – Instituto Cultural Chico Mário é uma organização da sociedade civil de direito privado e sem fins lucrativos, criada em 2017, com o objetivo de promover a obra do compositor e músico mineiro Francisco Mário, precursor da música independente no Brasil, e de incentivar a educação e cidadania através da cultura.

Idealizado pelo músico e produtor Marcos Souza, filho de Chico Mário, e presidido por Nívia Souza, viúva do Chico que ajudou a construir seu trabalho, o Instituto celebra um ano de fundação com o lançamento do Prêmio Chico Mário de Violão, o maior do Brasil dedicado ao instrumento na atualidade. Entre outros trabalho, tem parceria com a Orquestra Ouro Preto no lançamento do livro “Amiga Música”.

 

SERVIÇO

Prêmio Chico Mário de Violão
Inscrições: De 02 a 20 de julho de 2018
Etapa final/Entrega: Dia 22 de agosto de 2018
Local: Sesc Palladium, Belo Horizonte/MG